O nosso objectivo é ajudar os rapazes a tornarem-se estudantes de arte letrados e excitados - criadores confiantes, críticos e defensores informados, e amantes da arte para toda a vida.

As Artes na RL

O programa de Artes oferece uma textura rica de experiências-classes, concertos, peças de teatro, exposições, e viagens de campo - para aprofundar a consciência da arte dos rapazes, para alimentar a sua apreciação, e para inspirar os seus próprios impulsos criativos. O nosso objectivo é que os estudantes experimentem o enriquecimento e o prazer que advém do estudo das artes e do envolvimento e participação criativos.

Através de esforços práticos individuais e em grupo, os estudantes desenvolvem a capacidade de se expressarem numa variedade de meios físicos, visuais e auditivos. Desenvolvem facilidades com técnicas e tecnologias tanto tradicionais como modernas. Através de instrução e discussão, são desafiados a aperfeiçoar as suas capacidades críticas, analíticas e perceptivas e a desenvolver padrões para apreciar e avaliar tanto o mundo imediatamente à sua volta como as realizações estéticas de épocas passadas. O Centro de Artes Robert P. e Salua J.A. Smith e a Sala Coral Evans fornecem à escola um teatro multifuncional e excelentes instalações para arte e música de estúdio. Equipamento digital e computadores estão disponíveis para fotografia, vídeo, e design. Artistas profissionais aparecem regularmente para partilhar os seus conhecimentos com a comunidade escolar.

Os cursos requeridos nas classes VI a IV expõem os alunos a uma variedade de disciplinas artísticas. Os primeiros três anos do currículo artístico na Roxbury Latin apresentam aos alunos o manual, as artes visuais, e as artes performativas. Através de três cursos feitos em rotação dentro de cada um dos três anos, os rapazes são expostos a ofertas de dança, teatro, música, escultura, arquitectura, desenho, pintura, trabalho em madeira, e arte digital. No primeiro ano, os alunos do sétimo ano exploram o Design Digital, Escultura e Dança. Os alunos da oitava série frequentam cursos de Trabalho em Madeira, Pintura, e Drama. Finalmente, na Classe IV, os alunos experimentam Arquitectura, Música, e Teatro. O vocabulário comum das artes está na raiz de cada rotação, com o lema da escola, Mortui Vivos Docent ("os mortos ensinam os vivos"), como um tema subjacente. Na linguagem contemporânea, o termo é "remix": Como é que os artistas encaram as obras passadas para depois as reimaginarem no presente? A nossa esperança é incutir uma apreciação e compreensão de todas as formas de arte para permitir que cada rapaz se torne artisticamente competente - um criador confiante, crítico informado e estudante alfabetizado excitado pelas artes, conhecedor das mesmas, e um defensor informado, também. Uma exposição tão rica levará os rapazes a tornarem-se aprendizes e amantes da arte ao longo da vida. Na Classe III, os rapazes escolhem duas eletivas de meio ano de entre as seguintes escolhas: Drama, Música, Aguarela, Trabalho em Madeira, e Arte e Tecnologia. Os alunos das turmas II e I podem escolher cursos de crédito integral em arte aplicada e música.  

Cursos de Arte Visual

  • Introdução à aguarela

    (Um semestre, Classe III eletiva) Este curso não requer experiência prévia com aguarela; o curso Classe IV de Arte Visual fornece o fundo necessário. A aguarela é o método de pintura mais antigo e representa a natureza fundamental da pintura tal como a conhecemos. A natureza elusiva da combinação de água e pigmento torna-a um meio atractivo e desafiante. Os alunos desenvolvem uma compreensão do meio e uma apreciação da sua história como uma expressão artística. São desafiados a equilibrar o seu desejo de controlar o meio, tirando partido da natureza fluida e muitas vezes imprevisível da água. O curso ensina conceitos formais de concepção e composição, bem como técnicas de escova seca e húmida para ajudar os alunos a expressarem-se artisticamente e competentemente. Os alunos são orientados através da criação de várias pinturas, explorando temas de paisagem e natureza morta. São fornecidos materiais.

  • Arte e Tecnologia

    (Um semestre, classe III electiva). Já alguma vez se perguntou como é que as obras de arte e arquitectura foram feitas? Qual foi a tecnologia da época que permitiu construir uma cúpula maciça sem colapso ou um bloco de mármore de várias toneladas a ser escavado, movido e esculpido na perfeição? E a técnica por detrás das (in)famosas pinturas gota-a-gota de Jackson Pollock? Nesta turma os alunos estudam a tecnologia por detrás da arte, examinando a engenharia inovadora e as práticas técnicas que levaram à produção ao longo do tempo e através de culturas de obras extraordinárias na arquitectura, escultura e pintura. Tentarão criar trabalhos semelhantes com as suas próprias mãos. Arte e Tecnologia baseia-se na exposição prévia dos alunos à engenharia e tecnologia (obtida no curso de Investigação em Ciências Matemáticas da Classe IV) e combina-a com a prática em estúdio. 

  • Trabalho da madeira

    (Um semestre, Classe III eletiva) O trabalho da madeira é um ofício que produz peças tanto bonitas como funcionais, exigindo um olho para o design, bem como uma consideração de estrutura e engenharia. Como o sucesso do trabalho em madeira depende do conhecimento e compreensão das propriedades naturais do meio, esta eletiva centra-se tanto na teoria como na prática do trabalho em madeira. Os alunos são introduzidos às ferramentas e técnicas tradicionais, bem como às práticas de trabalho em madeira por máquinas. Com oportunidades de construir projectos orientados, os estudantes são encorajados a personalizar as suas peças com base nas suas próprias aptidões e criatividade. O curso abrange a história e evolução do design de mobiliário com enfoque nos estilos americanos. Não é necessário qualquer conhecimento prévio sobre o trabalho em madeira. Espera-se, contudo, que os alunos pratiquem e desenvolvam diligentemente técnicas adequadas de trabalho em madeira, de modo a utilizar as ferramentas de forma segura e eficaz.

  • Arte Aplicada

    (Eletivo anual aberto a rapazes das Classes I e II) Arte Aplicada incorpora a história da arte com um desenvolvimento mais amplo e completo do trabalho de estúdio. Uma extensão natural do curso de Classe IV e abrangendo a história da arte desde os primeiros tempos até ao século XIX, este curso ajuda os alunos a aprender a reconhecer e a relacionar-se com o desenvolvimento de ideias e técnicas, na medida em que estas pertencem à arte visual ao longo dos tempos. Os alunos trabalham independentemente numa sucessão de projectos individuais (numa variedade de meios de comunicação), que são em parte estimulados pelo estudo e discussão da turma sobre um determinado período da história da arte.

  • Arte de Estúdio

    O Studio Art é um meio curso aberto a rapazes da Classe I que já tenham feito Arte Aplicada. Também aberto aos alunos da Aula I que desejem fazer um curso de Arte Estúdio concomitantemente com AP Art History, reúne aproximadamente três períodos por semana. Um rapaz pode frequentar o Studio Art, para além dos seus cinco cursos principais. O Studio Art é composto apenas por trabalhos de estúdio (com referências à história da arte) - não há trabalhos fora do tempo da aula. O curso procura fazer avançar o progresso do indivíduo dentro do seu estilo único.

  • História da Arte AP

    AP História de Arte é um ano electivo aberto às classes II e I, oferecido conjuntamente pelos Departamentos de Arte e História. Os alunos estudam grandes obras de arte e arquitectura através das civilizações e ao longo do tempo. Não é um curso de "apreciação da arte", embora os estudantes encontrem obras de grande beleza e venham a apreciar a extraordinária criatividade por detrás da sua realização. Em vez disso, a AP Art History expõe os estudantes às muitas forças que podem e fazem moldar obras de arte: política, religião, comércio, guerra, matemática, filosofia, poesia, tecnologia, engenharia, riqueza, dinâmica de género, até mesmo a morte. Acima de tudo, os estudantes aprendem a analisar obras de arte tanto visual como historicamente, articulando o seu aspecto, o porquê da sua aparência, como foram utilizadas, o que significam, e porque valem a pena estudar. Para se prepararem para o Exame AP de História da Arte, os estudantes aprendem a identificar e contextualizar obras de arte e a escrever eficazmente sobre elas. No final do ano, é-lhes pedido que apresentem, tanto oralmente como por escrito, pesquisa original sobre uma obra de arte, artista, ou tradição da sua própria escolha. O curso utiliza fontes primárias sempre que relevante e inclui visitas a museus sempre que possível, a fim de estudar obras de arte em primeira mão. Os alunos são obrigados a fazer o Exame AP de História da Arte em Maio.

Cursos de Dramaturgia

  • Drama

    (Um semestre, Classe III electiva) Esta é uma aula prática nos elementos da representação teatral. Começamos o semestre com exercícios circulares simples, jogos de improvisação, cenas de status, e trabalho vocal usando o Prólogo de Henry V de Shakespeare ou outros textos de Shakespeare. Seguimos isto com exercícios de "teatro de histórias" centrados na personagem e "dadas as circunstâncias", em particular narrativas baseadas nos estilos familiares de dramas de crime e narrativas de sonhos. O primeiro projecto de representação envolve um monólogo no qual todos os estudantes participam na escolha, ensaio e representação. Escolhidos a partir de uma variedade de fontes, os monólogos são extraídos de uma variedade de peças de teatro contemporâneas, clássicas ou shakespearianas. Estes projectos individuais são seguidos de uma introdução ao combate cénico em que os estudantes preparam cenas com um breve diálogo e depois alargam-nas com sequências coreográficas cuidadosamente coreografadas de combate cénico. O curso termina com o ensaio e a representação de cenas de duas e três pessoas, com uma ou duas cenas a serem apresentadas a um público de outros estudantes de Artes 10.

Cursos de música

  • Apreciação musical

    (Um semestre, classe III eletiva) Neste curso, os alunos investigam uma variedade de formas em que a música tem impacto nas nossas vidas. Os alunos começam por investigar um artista da sua escolha em preparação para apresentações na aula. A relação entre música e imagens é explorada em unidades de vídeos de música e bandas sonoras de filmes. O curso também proporciona aos estudantes de todos os níveis de capacidade musical oportunidades de compor e executar as suas próprias obras.

  • Teoria da Música AP

    A Teoria da Música AP é um curso eletivo de composição, análise e história oferecido às Classes I e II. Harmonia e contraponto, os principais elementos da teoria da música ocidental, são explorados em profundidade, e também colocados no contexto do desenvolvimento do pensamento musical ocidental desde a Idade Média até ao final do século XX. Os projectos individuais e de grupo têm como objectivo explorar as relações entre teoria musical, composição, e performance. Para este fim, os estudantes compõem uma série de peças, incluindo uma obra importante no final do ano. Para além da formação de técnicas de análise e composição sonora, espera-se que os estudantes desenvolvam uma percepção auditiva apurada, canto visual, e capacidade de leitura de partituras. Estão preparados para fazer o Exame de Teoria Musical da AP em Maio.